Foto: Carsten Schertzer

Ex-morador de rua com depressão vira fotógrafo premiado

Não subestime uma pessoa só porque neste momento ela está em apuros. Um ex-morador de rua que teve depressão, está surpreendendo com a sensibilidade de seu trabalho.

O jovem Carsten Schertzer foi para as ruas quando tinha 16 anos. Agora, oito anos depois, ele é um fotógrafo premiado de casamentos, que viajou para 12 países.

Nascido na Califórnia, desde a primeira vez que pegou uma câmera, aos 11 anos, Schertzer sabia que queria se tornar um fotógrafo.



Com uma alma criativa, ele saiu da escola para tirar fotos de skates, mas não conseguiu a fama e o dinheiro que sonhava.

Quando fez 18 anos Schertzer se mudou para São Francisco. Ele passou suas noites dormindo em seu carro e usando as lojas da Starbucks como escritório, durante o dia.

Foi lá que teve a ideia de tirar fotografias de casamento. O único portfólio que ele tinha era o das fotos de skate.

Assim, ele começou a construir sua própria empresa, aprender sobre o negócio, criar seu próprio site e um modelo de negócios para chegar até os clientes.

Para se manter ele organizou seus objetivos e decidiu resolver um problema de cada vez.

“Eu organizei todas essas coisas em uma pirâmide, com os problemas mais fáceis de resolver perto da base da pirâmide e os problemas mais difíceis perto do topo da pirâmide. Então comecei a trabalhar do meu jeito, atravessando as coisas enquanto eu seguia. Eu acordava todos os dias, olhava a pirâmide e achava uma meta na qual queria trabalhar “, contou ao GNN.

Luta contra depressão

Além das questões técnicas, Carsten Schertzer também teve que vencer a depressão.

“Otimismo era difícil para mim. Além de ser sem-teto e ter problemas em casa, também fui diagnosticado com transtorno depressivo, então otimismo sempre foi uma tarefa difícil para mim “, disse.

“Estava consciente de que minha situação era circunstancial e que, se eu trabalhasse muito, poderia mudar essas circunstâncias e criar minha própria realidade. Esse pensamento me manteve na maioria dos dias, outros dias eu não estava tão otimista quanto ao meu futuro “.

“Eu acho que duvidar de si mesmo é apenas uma parte de seguir seus sonhos. Você sempre está preocupado com o fato de não ser suficientemente habilidoso, nem suficientemente esperto, ou não ter sorte “.

Prêmios

Mas ele conta que não tinha outra escolha a não ser continuar trabalhando. E foi assim que venceu!

Schertzer agora é o mestre por trás do Illumina Studios – e seu impressionante portfólio fala por si só.

O trabalho dele recebeu os prêmios Fearless Photographers, a Wedding Photo Journalists Association (WPJA), Wedisson Awards e SLR Lounge Awards.

Com informações do GNN

Outras Notícias

História Hoje: Holocausto, o maior genocídio do século XX

No dia 20 de fevereiro de 1941 instalou-se o Holocausto, que foi o genocídio ou o assassinato em massa de cerca de 6 ...

Brasil é o país mais deprimido e ansioso da América Latina

Um relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde analisou como anda a saúde mental no globo. E os nossos resu...

Prefeitura de Capinzal fará leilão de bens inservíveis

A Administração Municipal de Capinzal fará no dia 06 de março, no plenário da Câmara de Vereadores, a partir das 08h3...

Motoristas reclamam das condições de estrada no interior de Ouro

Ouro - Motoristas ficaram atolados ao transitar por estrada em uma comunidade no interior do município de Our...

Educação 14/02/18 | 10:40:16Aulas da Escola Municipal de Música de Capinzal iniciam nesta quarta-feira

A Escola Municipal de Música de Capinzal retomou as suas atividades nessa quarta-feira, dia 14. O espaço, ...