Bombeiros em Brumadinho estão tendo de tomar remédio para buscar vítimas: por quê?

Quando a barragem da mineradora Vale se rompeu em Brumadinho, um mar de lama devastou a cidade do interior de Minas Gerais. A estimativa é que 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos tenham varrido o que estava pela frente.

Desde 25 de janeiro, data do que está sendo considerado o maior desastre com barragem da década, bombeiros têm atuado na busca por sobreviventes da tragédia que já matou dezenas de pessoas.

Porém, o trabalho da equipe em meio à lama não é simples e coloca a própria saúde de membros da corporação em risco.

Por esse motivo, medicamentos têm sido dados a bombeiros que estão trabalhando em Brumadinho para amenizar os efeitos do contato com a lama potencialmente tóxica, segundo informações confirmadas pela assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais à BBC e reiterada extraoficialmente por um membro da corporação ao VIX.

Lama de Brumadinho: por que é perigosa?
Material orgânico em decomposição
O número de mortos em Brumadinho impressiona. Além das vítimas, ainda há centenas de corpos desaparecidos em meio à lama, animais mortos e mesmo a flora da região foi destruída com o material vindo da barragem.

Esse material orgânico, quando inicia o processo de decomposição, também oferece riscos pelo desenvolvimento de bactérias, como a Clostridium, que conseguem viver em ambientes adversos como a lama de Brumadinho e podem contaminar o corpo humano.

“A pessoa apresenta diarreia, conjuntivite, coceira”, diz a infectologista Raquel Muarrek sobre os sintomas gerados pela contaminação bacteriana.

Metais pesados
A lama de Brumadinho não é apenas uma mistura de terra e água. Parte do quadrilátero ferrífero de Minas Gerais, a cidade vive da mineração e, por esse motivo, seus rejeitos apresentam metais pesados, como o mercúrio e o arsênio.

Essas substâncias, quando acumuladas no organismo, são responsáveis por provocarem reações maléficas.

“É possível ocorrer diarreia, náuseas, dor de cabeça, confusão mental. Mas também é possível que existam pessoas que não vão sentir absolutamente nada”, pondera Raquel.

Riscos a curto, médio e longo prazo
Diarreia, náuseas, dor de cabeça, confusão mental são classificados por Raquel como riscos agudos ou que se manifestam a curto prazo.

A dimensão dos riscos do contato de uma pessoa com a lama de Brumadinho pode ser analisado, também, em médio e longo prazo.

Em relação aos riscos a médio prazo que a decomposição de material orgânico oferece, a médica cita a presença de moscas e mosquitos que ajudam a proliferar doenças como a febre amarela e a leishmaniose, além do trânsito de ratos que transmitem leptospirose. “É como se você estivesse andando no esgoto”, pontua.

Além disso, o contato com metais pesados também não é nada saudável. “Doenças autoimunes passam a se manifestar muito mais facilmente com a permanência na região.”

A longo prazo, porém, os riscos do contato com os metais pesados expostos com a lama de Brumadinho pedem atenção maior.

“Tudo o que se entra no corpo por tempo prolongado quebra barreira. Você manifesta com perda de equilíbrio da imunidade, sujeitando o corpo a infecções. Existe, ainda, desequilíbrio celular, com a possibilidade de doença oncológica [como cânceres].”

O que fazer
De acordo com a infectologista, o uso de medicamentos para amenizar os efeitos colaterais instantâneos da lama funcionam em um primeiro momento. Entretanto, é impossível saber quais são as futuras consequências do contato da equipe de bombeiros ou da população de Brumadinho com o material.

“Depende do equipamento de proteção individual usado lá. A gente precisa melhorar a qualidade do material”, afirma Raquel.

Em relação à população que deve permanecer em Brumadinho, a orientação da médica é que ela se afaste da lama infectada e evite ao máximo formas de contágio, como andar descalço ou alimentar-se de animais que bebem de água que esteve em contato com a lama.

“Os riscos oferecidos por metais dependem da quantidade e tempo de permanência do contato com os metais. Mercúrio, por exemplo, tem efeito cumulativo. É preciso tempo para para saber. Melhor deixar essas pessoas o mais longe possível da lama.”

Fonte: www.radiopiratuba.com.br

Outras Notícias

Ouro: Educação realizou o 2º Encontro de Integração Família e Escola

A Rede Municipal de Ensino de Ouro retomou as atividades na última segunda-feira (29) e já na sexta (02) foi realizad...

SESI e SENAI trazem para Capinzal o Espaço de Educação Maker

Através de uma parceria entre o SESI e SENAI, chegou em Capinzal, o Espaço de Educação Maker, trazendo uma proposta d...

Israel inicia polêmica demolição de casas palestinas

As autoridades israelenses iniciaram nesta segunda-feira (22) a polêmica demolição de dezenas de moradias palestinas...

Gestão financeira para escolas pode melhorar desempenho e reduzir a inadimplência

Dados do Indicador de Inadimplência da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ...

Instagram começa testes para ocultar número de curtidas no Brasil

O Instagram inicia nesta quarta-feira (17) no Brasil um teste que oculta a contagem de curtidas em postagens. De acor...

Cidades de Santa Catarina registram temperaturas negativas nesta quarta

A presença de um ar frio e seco garantiu um amanhecer gelado. Durante a tarde, como o sol aparece, a temperatura aume...

Quando um embaixador é vetado?

Senado rejeitou nomes indicados por Jânio Quadros e Dilma Rousseff. O primeiro caso tem mais em comum com a indicação...

Guterres pede mais ação pelo clima e cita onda de calor na Europa

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e os ministros das Relações Exteriores da França, Jean-Yves L...

Mercosul e UE fecham maior acordo entre blocos do mundo

Os países do Mercosul e da União Europeia formarão uma das maiores áreas de livre comércio do planeta a partir do aco...

Facebook anuncia criptomoeda em parceria com outras empresas

O Facebook divulgou hoje (18) os detalhes de sua iniciativa para criação e gestão de uma criptomoeda própria, que gan...

STJ decide que acusados do incêndio na Boate Kiss vão a júri popular

Por unanimidade, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, hoje (18), que quatro investigados pelo...

Lions Clube Capinzal/Ouro recolheu quase 7 toneladas de lixo eletrônico

O Lions Clube Capinzal/Ouro realizou nesta quarta-feira (12) mais uma Campanha de Recolhimento de Lixo Eletrônico. A ...