Foto: Grekomania

Ilha da longevidade: 33% dos moradores têm mais de 90 anos

Um terço dos moradores da Ilha de Icária, na Grécia, têm mais de 90 anos de idade.

São vários os motivos que fazem as pessoas de lá viverem tanto, entre eles, a alimentação saudável, a vida ativa, a ausência de estresse/preocupações, a religião e o esforço que as pessoas fazem para permanecerem juntas de suas famílias e vizinhos.

Icaria faz parte das chamadas Zonas Azuis, locais no mundo onde as pessoas vivem por mais tempo e de forma mais saudável. Sardenha (Itália), Nicoya (Costa Rica), Okinawa (Japão) e Loma Linda (Califórnia), também estão nessa lista.


As localidades foram identificadas pelo projeto Blue Zone – Zona Azul, em inglês – uma iniciativa do ex-explorador da National Geographic Dan Buettner – que se converteu em autor de vários best-sellers sobre o tema.

A ilha

Na ilha de Icária os mais velhos desempenham um papel importante na comunidade. Avôs e avós ajudam na criação dos netos, ou a tocar os negócios.

Ioanna Proiou, uma tecelã de 105 anos de idade, que mora no Vilarejo de Christos, credita sua longevidade à paixão pelo tear.

“Não queira mais do que realmente precisa”, ela aconselha. “Ter inveja dos outros só traz estresse.”

O vilarejo tem apenas 300 habitantes e para chegar lá, é preciso fazer uma travessia de nove horas no mar Egeu, a partir de Atenas.

A tecelã diz que ainda é apaixonada por seu trabalho, mesmo após todos esses anos.

“Faça uma coisa na vida que desperte sua paixão”, ela recomenda.

Prazer

Christodoulos Xenakis, um médico aposentado, tem outra teoria que explica como os moradores em Icaria fazem para evitar a ansiedade.

“Ninguém marca as coisas aqui”, ele encolhe os ombros.

O tempo é uma parte essencial de Icaria, mas não como outras pessoas imaginam.

“É como dizer: ‘até de manhã, de tarde ou de noite'”, ele compara. “Não temos esse estresse.”

Os moradores locais preferem gastar seu tempo de forma prazerosa.

Xenakis, um senhor de 81 anos – considerado jovem para os padrões da ilha – está na organização de uma regata sênior, onde a idade mínima para os capitães dos barcos é 70 anos.

Vinte equipes velejarão 14 milhas náuticas (cerca de 26km) da ilha vizinha de Samos a Icaria, ida e volta.

“A regata não é exatamente uma corrida”, ele esclarece, “mas é para mostrar que ainda podemos e somos capazes de fazer as coisas”.

“Sempre tem coisa para fazer com o seu tempo. Mas quando você usa seu tempo para fazer as coisas que te deixam feliz, ou que deixam outras pessoas felizes, como não se sentir melhor e mais saudável?, questiona.

Com informações da BBC

Outras Notícias

Ana Paula manda carta aberta ao COI falando do absurdo da desvirtuação das competições femininas

SOCIEDADE — A jogadora de vôlei Ana Paula há muito está quebrando o silêncio sobre os absurdos que tomaram conta das ...

Brasileiro descobre remédio barato para curar Zika e evitar transmissão

A equipe de um biólogo brasileiro descobriu que um remédio barato, usado contra a malária há 60 anos, impede camundon...

As pessoas se ofendem com quem é autêntico

“Ser autêntico virou ofensa pessoal. Ou a criatura faz parte do rebanho, ou é um metido a besta.” (Martha Medeiros) ...

Programa da Dengue monitora e controla a presença do Aedes aegypt no município de Capinzal

A Secretaria da Saúde de Capinzal mantém ativo o Programa da Dengue no município. O Programa visa o monitoramente e o...

A Era do exibicionismo: A necessidade de aparecer.

A necessidade de aparecer todos nós temos, uns mais, outros menos, seja por motivos ou princípios diversos. É normal ...